27 abril 2013

Decisões difícies

Tem de tomar uma decisão difícil? Daquelas que se apresentam irreversíveis, cruciais, capazes de definir todo o futuro?

Trocar de curso, mudar de emprego, comprar uma casa, emigrar ou divorciar-se, são exemplos de decisões que podem lançar qualquer pessoa num vertiginoso processo de tomada de decisão.

Uma estratégia habitual é escrever uma espécie de livro mental de deve-e-haver das vantagens e desvantagens, dos prós e dos contras.

Se a balança ficar equilibrada ou o resultado não for suficientemente securizante e pacificador, experimente perguntar-se: o que é que me prende? O que é que me chama? 

Recorde os seu princípios e valores fundamentais.

Visualize o seu propósito de vida.

O que é que o prende? O que é que o chama?

Onde é que estão os seus princípios e valores fundamentais? No que o prende ou, no que o chama?

Onde é que poderá concretizar o seu propósito de vida, sendo fiel aos seus princípios e valores fundamentais? No que o prende ou, no que o chama?





1 comentário:

  1. "(...)the days went on,
    as I sailed further into the ocean
    and away from the shore.
    Can´t remember anymore why I needed to go
    or why I couldn't stay.
    Like tears in the rain
    my reasons turned into salt water...
    and I just feel lost now.
    Maybe before wasn't that bad after all(...)"

    ResponderEliminar