30 abril 2013

Porque nos tornamos naquilo que amamos

Porque é que é importante parar, olharmos para dentro e perguntarmo-nos:

Tenho uma vida com propósito? Qual é o meu propósito de vida? O que é que me apaixona?

Eu digo-lhe porquê: Porque nos tornamos naquilo que amamos!

Ao alinharmos quem somos, com o que fazemosa vida enche-se de autenticidade, plenitude e harmonia. 

Mesmo que não tenha um emprego de sonho - ou emprego algum, até - uma casa de filme ou uma família romanceada, dedique tempo a fazer o que mais gosta. Sem a ambição de fazer perfeito ou depressa. Apenas pelo gozo de fazer.

Comece. Apenas comece. E desfrute.

Se fizer aquilo que mais gosta, que o apaixona, vai fazê-lo bem.
Com persistência, curiosidade e empenho, pode tornar-se muito bom a fazê-lo.
E se for muito bom a fazer o que mais gosta, vai obter reconhecimento, incentivo e solicitações para que faça mais e melhor!

Apaixone-se pela vida! Construa uma vida com propósito!

Deixe ressoar o seu bem estar em quem está à sua volta e usufrua de relações mais satisfatórias.

P.S.: No post de amanhã dou-lhe uma dica sobre como pode deixar-se ir ao encontro daquilo que o apaixona, caso ainda desconheça ou se tenha perdido a meio do caminho.

P.S.: E se precisar de ajuda adicional, já sabe: estou ao seu dispor! Entre em contacto comigo!

Sem comentários:

Enviar um comentário